www.barcomania.com.br


BarcoMania

Inicio
Meu Barco
Diário de construção
Proximas Atualizações
Construção do barco
Carreta do barco

Economizando

Dicas de trabalho
Tabelas de custos
Fotos amigos/visitas
 
Construção de Barcos
Fotos/dicas de construções nacionais
Sugestão de nomes
Sugestões de pintura
Barcos a motor
Canoas
Download
 
Links
Projetos Gratuitos
Outros Sites
Construção de Remos
Madeiras, Resinas,etc
 
Agradecimentos
E-mail
O Autor
 

Início 10 Mar 2003

 



 

Pedro Tincani e seu Namaha
"Melhor do que ficar cortando grama , um pequeno passeio pela represa"

Atualizado em: 04/Abr/2004

Construtor: Pedro Tincani
E-mail: ptincani@terra.com.br
Cidade: Campinas - SP
Projeto: Construção de um motor de Popa

Esta página está em contrução


Pedro Ticano de SP, mandou estas excelentes fotos mostrando como construiu um motor de popa com um custo muito baixo utilizando uma rabeta de um motor danificado com um motor de 4T de uma maquina de cotar grama, as descrições abaixo são do Ticani, em breve mais detalhes e pelas fotos podemos ver que o trabalho ficou muito bem feito..

Meu nome é Pedro e moro em Campinas SP. Gosto de barcos , inclusive já construí um veleiro 19 pes. Visitando a seção economizando pensei em mandar algumas fotos como curiosidade. Tive um motor de Popa 3.3. HP que com apenas 18 horas de uso abriu o bico.Fiquei muito chateado pois sempre o utilizei de maneira racional , seguindo as recomendações do fabricante inclusive na escolha do óleo 2T. Decidi fazer algo mais radical e adaptei na transmissão um motor de cortador de grama com um motor de 3.5 hp 4 tempos . A Adaptação foi muito fácil utilizei pedaços de aço inox que comprei no ferro velho e pouco mais de 1 hora de serviço de torno. O resultado , 28 horas de uso até agora sem qualquer problema, com um consumo aprox de 1 litro/h. O motorzinho ficou conhecido na represa e chama atenção pelo barulho característico do 4 tempos .

Pode-se observar que na foto numero 5 existe um disco feito em inox para adaptar o motor, nele alguns furos, o maior é para permitir a troca de óleo 4T ( o fabricante recomenda uma a cada 24 h de uso) . Também numa das três pequenos cilindros de inox, são necessarios porque a parte inferior do motor não é plana então elas possibilitam eleva-lo ( 26mm) e assim conecta-lo através de 3 parafusos com o disco de Inox. A coluna de transmissão original do motor de 3.3Hp é um tubo oco e quadrado, e foi cortado em aprox 30 mm . No motor foi feita uma franja torneada de um lado e frezada de outro para poder conectar os eixos ( cilíndrico do motor) com o tubo quadrado e oco original da transmissão.
Retirei do tubo de transmissão um caninho que conduzia a água da bomba de água até o antigo motor, pois ela não é mais necessária, uma vez que o novo motor é refrigerado a ar . Para faciliar centrar o motor com o eixo da transmissão, que possue uma capa cilíndrica ( na realidade um tubo o eixo quadrado fica dentro de um tubo de aprox 25 mm diâmetro ) eu fiz no torno uma peça em tecnyl ( nylon) que nada mais era do que um cilindro de 49 mm de diâmetro com um orifício no centro na medida exata da capa , depois foi so encaixar. Lendo parace uma coisa meio dificil mas a peça se encaixa no lugar pela própria gravidade .

A sobre as peças originais do antigo de 3.3HP ano 98, cilindro, pistão ,cabeçote, carburador,ignição , recoil da partida , virabrequim com bilela ,rolamentos, caixa do motor adesivada original e o manual, ofereci nos classificados do jornal para venda pela melhor oferta .

Para aumentar as fotos de um click sobre elas.


1
Foto mostrando a montagem finalizada, moto, novo, vertical 3.5hp 4 tempos na tranmissão de um velho motor de popa

2

Detalhe do cano de escapamento com grade protetora para evitar queimaduras acidentais



3
Foto mostrando o motor vertical de cortador de grama, 3.5 HP 4 tempos



4
Detalhe da peça para a conexão entre o novo motor com o eixo da antiga transmissão



5

Disco em aço inox, forma a plataforma para a base do motor, na foto pode-se observar alguns furos .O de diâmetro maior permite a troca do óleo do carter do motor sem a necessidade de retirá-lo da base

6
Vista geral das peças

7
O valente barquinho ( chata de 3 m) de nome Jumbo , marca o inicio dos testes do motor



8
Detalhe do cano do escapamento . Como se trata de um cano direto, sem silencioso ou “mufla” a extremidade não deve ficar submersa pois existe o risco do refluxo de água para o cilindro do motor quando na operação de partida .

9
Melhor do que ficar cortando grama , um pequeno passeio pela represa